quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Trago-te

ainda aconchegada ao meu peito, nestes dias frios. Mas sei que é na distância que a cura se entrega à desistência de pensar em ti.

8 comentários:

Druiel disse...

às vezes é como um vício ...
Coragem.

Maria Manuela (M&M) disse...

a saudade é bicho ruim que se auto alimenta....

bj

Luís Lobo disse...

Pois, de vez em quando também penso nisso, não muito e tal, já lá vão dois anitos desde que mandei a minha amora dar uma curva, mais dia menos dia e, enfim, o passado já era.

PS- Olhe lá, você que é de ciências, sabe por acaso como se diz em português "two-variable functions"? O termo é da topologia algébrica, mas também se aplica na economia, só que não encontro o equivalente em português e necessito dele para uma tradução.

Grato pela atenção, voltarei para ver se tem algum feed-back para mim.

Kiss

Mia disse...

Trazemo-nos uns aos outros no peito... só não o demonstramos... quem o faz é verdadeiramente feliz.

a disse...

O frio faz-nos aconchegar ao peito aqueles que amamos.

Amelia disse...

É no calor aconchegado quando está frio lá fora que deverias reconstruir-te e perceber que és boa demais para ficares atolada em memórias..., live the life, honey!

Trureloo,
Amélia

Silver disse...

E por vezes, nem na distância...
bju

A + disse...

druiel: acredita, é pior do que o da nicotina e esse eu consegui deixar :)

m&m: às vezes também acho isso, sabes... que raiva! bah!

luis lobo: função bi-variavél, pelo menos é assim na minha área. já encontrou outro termo? desculpe a demora na resposta :(

mia: de facto não sou nem nunca fui muito efusiva a demonstrar sentimentos aos outros, mas estou melhorzinha, estou, estou :)

a: oxalá o calor chegue rápido ;)

amélia: você é o meu anti-depressivo, a fluoxetina que eu tanto aprecio! thanks a lot!

silver: mas a distância alivia tanto...